domingo, 12 de abril de 2009

Evolução ou Teologia da Evolução

Todos os seres foram criados simples e ignorantes e todos estão em busca do conhecimento, da bondade, da sabedoria e da perfeição.
Eis todos os meus artigos, que foram publicados ou não pelo jornal O TEMPO, onde falei e defendi a evolução:
28 - KARDEC e DARWIN (Não Publicado)
Parabéns para o José Reis Chaves pela importante coluna do dia 13/01/2003. Ele foi muito feliz em escrever: “Darwin foi um dos grandes cientistas da evolução da vida material, e Kardec o foi da evolução da vida do espírito na matéria e fora da matéria”.
Precisamos realmente aprender de e sobre tudo. No processo do nosso aprendizado temos que ter uma mente humilde, sábia e livre dos princípios dogmáticos, que bitolam até a nossa capacidade de pensar.
No século XIX existiram grandes cientistas e pensadores que expuseram livremente suas descobertas, pois já estavam livres do perigo da fogueira da inquisição. Kardec foi o mais importante e Darwin o segundo. O trabalho do Kardec foi mais difícil porque ele buscou a comprovação da existência e da evolução do espírito. O espírito pode existir sem a matéria e isso se torna muito difícil o estudo e a compreensão, principalmente para os cientistas que negam a existência do espírito. Darwin teve um trabalho mais fácil porque buscou a evolução biológica do corpo e só estudando a existência física, que se pode comprovar com as pesquisas arqueológicas.
O sábio escritor francês, o teólogo e padre François Brune, com o livro “Os Mortos nos Falam” está fazendo a comprovação de tudo o que Kardec já estudou e demonstrou na codificação do espiritismo.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 15/01/2003.

48 - Reencarnação e redenção - Publicado em 02/12/2003.
Parabéns ao colunista José Reis Chaves pelo artigo de 03/11/2003, no qual tira o véu de muitos ensinamentos infantis, tidos como verdades dogmáticas e nos deixa livres para irmos em busca da sabedoria para que possamos entender a verdade.
Temos que ser corajosos e eliminar da nossa vida os ensinamentos infantis e bitoladores da nossa liberdade de pensar. Temos que pensar no que já foi pensado e ensinado, buscando a compreensão da verdade que liberta. Deus nos criou por amor, mas a conquista da sabedoria e harmonia com e de tudo depende do nosso eterno esforço. Só alcançaremos a perfeição perdoando sempre e vivendo o amor, com amor e pelo amor fiel e confiante.
Nunca poderia ser ensinado pelos biblicistas e teólogos que Deus para perdoar ao gênero humano exigiu a crucificação do Mestre Jesus. O sangue derramado de Jesus foi fruto do orgulho, inveja e medo de perder o poder dos líderes religiosos, o mesmo que aconteceu com milhares de profetas, que vieram mostrar e falar sobre os terríveis crimes da famigerada Inquisição, instituída pela ala trevosa da Igreja Católica Apostólica Romana. A missão de Jesus está fundamentada nos ensinamentos que ele nos deixou, principalmente a prática do perdão, do amor e da fidelidade plena em todos os sentidos.
Só pela aceitação e compreensão da reencarnação torna-se possível entender atitudes tão contraditórias dos seres humanos. Hoje os defensores da vida única, como o Padre Quevedo, sempre querem impor princípios antievangélicos, defendendo à radical e tirânica posição de Roma. Durante uns 15 séculos, do século IV até ao XVIII, a maioria dos papas tiveram atitudes anticristãs, pois fizeram tudo ao contrário dos ensinamentos do humilde e sábio Mestre Jesus.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. B. Hte. 10/11/2003.

64 - Ressurreição de Todos - Publicado em 16/05/2004.
Muito obrigado ao colunista Reis Chaves e ao teólogo Pe. José Cândido da Silva pelos artigos “Ressurreição de todos” publicados nos dias 26 e 28/04/2004, pois me permitiram comentar um pouco sobre o esclarecimento e a divulgação da Verdade.
Não vou perder tempo para discutir sobre palavras gregas, pois não sou grego e nem troiano, mas quero ajudar a todos a viverem e conviverem bem como seres humanos e em plena paz.
Está escrito: “..e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8,32). Para sermos livres temos que nos libertar dos dogmas, que bitolam a nossa liberdade até de pensar. Irmão Jethro, a verdadeira religião é aquela que explica tudo e não fica aprisionada em dogmas irracionais (vide artigo de 24/04/2004). Hoje defino dogmas como a forma que arranjaram aqueles que mandavam e sabiam menos imporem suas vontades com total apoio dos bajuladores dos detentores do poder.
Jesus confiou plenamente em Deus e por isso teve a grande vitória na ressurreição e ascensão, abrindo caminho para todos nós e podendo depois agir como fez no Pentecostes e na conversão de Saulo. Nestes dois acontecimentos os discípulos foram batizados no fogo e pelo Espírito Santo. Aqui está o grande segredo da vitória de Jesus e só entenderá isso quem foi ou for batizado no fogo e no Espírito.
Gostaria de perguntar ao Padre José Cândido por que não me respondeu nem uma palavra sobre uma apostila com 14 cartas e 2 trabalhos, que entreguei a ele e ao Cardeal Dom Serafim em setembro de 1998? Por que será que não recebi nenhuma resposta dos 8 cardeais brasileiros sobre uma apostila com 44 cartas escritas para teólogos, que enviei para eles em abril de 2001?
Aprendi no catecismo que não podemos ser omissos. Será que os membros da Hierarquia da Igreja temem um diálogo sincero, honesto e franco sobre a Verdade?
Numa confissão individual, em 1987, após ter revelado para o padre que aceitei a reencarnação em janeiro de 1980 e comentado sobre tudo o que estava fazendo, ele me deu este conselho: “Continue em suas buscas e pesquisas para você ter idéias claras, pois o Igreja não sabe o que ensina para a gente!”. Num diálogo com um Bispo em 1988, após relatar algumas experiências vividas por mim, ele me respondeu assim: “Não entendo disto, não quero entender e não tenho mais tempo de conversar com você!”.
A base da minha disposição e ânimo em escrever para padres, bispos, cardeais e até para o Papa é porque vivi e vivo experiências místicas semelhantes às dos profetas bíblicos, mas isso os teólogos não querem nem ouvir e a psiquiatria me considerou como esquizofrênico. Foi difícil me livrar da pexa de doente mental, mas já venci esta etapa da minha vida.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 29/04/2004

105 - Criação e evolução - Publicado em 17/05/2005.
Parabéns ao ecohistoriador e professor Arthur Soffiati pelo artigo: “Evolucionismo, criacionismo e desenho inteligente” de 11/05/2005, pois só iremos aprendendo cada vez mais quando temos a liberdade de pensar e coragem para usar de toda a nossa capacidade mental.
Há alguns anos um testemunha de Jeová emprestou-me um livro para ler: “A Vida – Qual a sua Origem? A Evolução ou a Criação?”. Os autores deste livro negam por convicção a evolução e defendem a criação, mas no próprio livro está apresentada a tese da evolução. O professor Arthur Soffiati nega a criação. Eu defendo que tudo se evolui depois de ter sido criado, então existe criação e evolução. Nunca podemos negar algo só porque não temos conhecimento do assunto. Deus, o criador incriado, iniciou a criação, sendo assim o primeiro criador. Todo ser criado também pode se transformar em criador, surgindo assim os falsos deuses e Deus sempre respeita plenamente a liberdade de todos.
A fórmula evolutiva de Darwin: “Sobrevive o mais apto” foi substituída por Teilhard de Chardin, um teólogo evolucionista, pela fórmula: “Sobrevive o meais complexo”. Eu defendo que “sobrevive o mais sábio e o mais forte”, pois um sábio forte nunca irá destruir ninguém, mas sempre será respeitado ou até temido pelos mais fracos, pois estes temem a derrota e o sábio forte sobreviverá.
Rosário Américo de Resende. Belo Horizonte, 16/05/2005.

106 - Evolução cósmica - Publicado em 24/05/2005.
Parabéns ao jornal O TEMPO pela fantástica entrevista com o senhor Luiz Gonzaga Scortecci de Paula no dia 17/05/2005: “Transição planetária segundo os ETs”. Realmente existem muitas transferências de seres pensantes entre os diversos sistemas planetários do cosmo. O objetivo primordial de cada ser é a sua evolução ou a conquista da perfeição. Quando um aprende ele procura ensinar aos outros e ai toda a comunidade vai se harmonizando, permitindo assim a evolução e a convivência pacífica entre todos os sistemas de vida no cosmo e o planeta terra é um desses sistemas. Muitos dos atuais habitantes da terra iniciaram suas caminhadas evolutivas em outras galáxias e por causa da evolução do cosmo hoje eles estão aqui.
Só consegui a minha libertação mental quando descobri quem sou, de onde vim, para o quê estou aqui e para onde irei. Perdi o medo de tudo e passei a viver realmente livre.
A nossa constituição física está passando por importantes transformações e muitas experiências já vividas por alguns seres dificilmente serão aceitas pelo atual estágio das nossas ciências e até por nossas atuais religiões, que ainda se escondem na ignorância da fé, no labirinto dos milagres e mistérios.
Como prova do que estou escrevendo digo que no dia 02/02/1991, após fazer um envolvente trabalho mental com o objetivo de por um fim na Guerra do Golfo, recebi um fulminante ataque do plano astral e tive uma parada de coração por várias horas, mas caminhei, dirigi carro e alimentei com líquidos. No exato momento só contei a experiência para a minha esposa, pois decidi que tudo teria que ficar em segredo e não queria ser cobaia da medicina.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 19/05/2005.

114 - Trindade revelada - publicado em 02/08/2005.
Parabéns ao colunista José Reis Chaves pelo artigo: “O erro trinitário” de 11/07/2005. Eu não considero o dogma da Santíssima Trindade como um erro, mas como sendo a fórmula arranjada por aqueles que mandavam e sabiam menos imporem a vontade deles, e também por causa da ignorância da humanidade. A imposição deste e dos outros dogmas é a prova da ignorância da liderança religiosa, já que não sabiam como explicar este ou aquele assunto impuseram goela abaixo os dogmas e quem não os aceitasse corria o risco da excomunhão ou até mesmo da condenação à morte na fogueira. E ainda se diziam serem cristãos!
Em 24/08/1983 recebi uma mensagem explicando o mistério da Santíssima Trindade, que veio esclarecer para mim todas as correntes filosóficas e teológicas sobre Deus, como o monoteísmo, o monismo, o panteísmo, o politeísmo, o dualismo e a evolução, que mostra a salvação para todos. Como consegui unir o estudo religioso como o matemático, ficou fácil desvendar o mistério da trindade para Deus: Deus-Pai, Deus-Filho e Deus Espírito Santo, três pessoas e um só Deus. Essa visão de Deus é o conjunto cósmico, no qual tudo está contido e cada elemento é uma parte ou partícula desse imenso conjunto cósmico. Dividindo esse conjunto em três subconjuntos, temos: Deus-Pai, um conjunto de um só elemento, o Espírito incriado, o qual chamo de Deus-Pai-Mãe; Deus-Filho, o segundo conjunto que contém tudo o que foi criado e está no reino material e Deus Espírito Santo, o terceiro conjunto que contém tudo o que foi criado e está no reino espiritual ou no plano invisível. Temos que libertar a nossa mente e avançar no entendimento de tudo e só assim iremos compreender a Verdade Absoluta. Rosário A. R. Ex-professor da UFMG. BH. 12/07/2005.

146 - Evolução (“Dogmas”: pró e contra) - publicado em 11/08/2006.
Parabéns ao leitor Plínio Lins Brandão pelo artigo: “Dogmas”, de 10/08, e também digo que nada já foi exaustivamente esclarecido. O que houve há séculos foi um terrorismo religioso, pois se alguém falasse que pensava diferente das lideranças religiosas era rapidamente preso, torturado e ou até queimado vivo. Quando um exército católico conquistava um povo pagão, os derrotados tinham o direito da escolha: ‘aceitar o batismo cristão ou morrer.
Para mim dogma foi a forma encontrada para que aquele, que mandava e sabia menos, poder impor a vontade dele como se fosse a verdade. Ouvi de um padre jesuíta duas fantásticas frases: ‘O Deus de muitos cristãos não é cristão’ e ‘o medo de pensar no já pensado’. Aqueles que aceitam a desculpa ou explicação em torno do mistério são realmente acomodados e até incapacitados de aprenderem mais, e reagem, às vezes até com fúria, quando falamos nas explicações dos mistérios com muita racionalidade e até simplicidade.
O segredo é aceitar e estudar a evolução, compreendendo assim que Deus respeita plenamente a nossa liberdade e até de errar, agindo contra a vida, o amor e a felicidade. RAR. Belo Horizonte, 10/08/2006.

201 - Evolução ou Nova Era? - publicado em 05/07/2008.
O universo teve início, que está perdido nas poeiras do tempo, e nunca terá fim, pois o futuro nunca chegará: é algo infinito. Para entender isso melhor, vamos analisar a evolução do conhecimento. Os seres humanos sempre aprendem com os seus antecessores e vão aprimorando o próprio conhecimento. As situações de instabilidade, de caos, de probabilidade e do não-equilíbrio são causadas pela falta de sabedoria. No universo tudo tende para o equilíbrio dentro do dualismo da criação. Uma balança perfeita é a que pesa correto ou quando os seus dois pratos estão equilibrados e o marcador tem que estar no centro.
Grandes pensadores, que ainda não possuíam idéias claras e perfeitas, utilizaram da perfeição da matemática pura para complicar as idéias com sofismas filosóficos; como duas retas paralelas se encontram no infinito ou utilizam da equação da reta para negar a existência da própria reta. Quem defende o caos como a origem da criação e da vida ainda está longe da compreensão da verdade.
Deus iniciou a criação, que nunca mais terá fim. O que poderá ter fim são partes da matéria ou mesmo do universo por um processo originado de seres não perfeitos. Um manvântara, idéia oriental de um ciclo da criação, é equivalente a 311.040 trilhões de anos e um dia de Brahmã, um ciclo menor, possui 432 bilhões de anos e representa a expiração e aspiração de Brahmã de tudo o que existe. O dia de Brahma, que é um buraco negro, não acontece com todo o Cosmo, mas com parte do mesmo e aí temos uma prova que as religiões já sabiam de uma forma não concisa da existência dos “Buracos Negros” na imensidão do Cosmo.
Toda sociedade, que ainda não é perfeita, é dirigida por um sistema de hierarquia, que é representada por uma pirâmide. No posto mais alto só existe um ser, que sempre terá a última palavra. No Cosmo esse ser é Deus e em todos os outros subsistemas sempre haverá alguém ocupando o cargo maior, mas que sempre estará em sintonia com Deus, que é o primeiro criador. Quando a base da pirâmide é reduzida tem-se como limite uma linha perpendicular e quando aumentada, o limite é uma linha horizontal. Nos dois limites temos o egoísmo, o absolutismo e o anarquismo total ou a perfeição total, pois ninguém será chefe de ninguém, todos farão o que quiserem e todos terão seus direitos respeitados, mas também cumprirão suas responsabilidades. Só teremos uma sociedade perfeita, quando todos os membros viverem e conviverem em perfeita harmonia, isto será a paz plena.
Como vivemos numa sociedade, que busca a perfeição, então estamos num constante processo evolutivo. A forma hierárquica mais perfeita é a representada pela figura piramidal, cujos lados e a base formam triângulos eqüiláteros, ou conoidal, onde o diâmetro da base seja igual aos lados do cone. Continuando o raciocínio para o Cosmo, que é dirigido por um ser plenamente perfeito, Deus, tem que ter a forma de uma imensa bola, que teve o seu início e está em eterna expansão. A bola, o círculo e outras figuras perfeitas demonstram que a perfeição é possível: “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5,48). Rosário Américo de Resende. Belo Horizonte, 14/06/2008.

209 - Evolução humana - publicado em 14/10/2008.
Até o dia 05/01/1980, eu era um defensor da vida única, pois foi exatamente nesse dia que aceitei a verdade das vidas sucessivas. A razão e a lógica da reencarnação é a evolução dos espíritos. Estes, para alcançarem um estado cada vez mais perfeito, tanto no aspecto individual como no coletivo, necessitam por sua vez de corpos mais adequados e perfeitos.
Lendo o artigo: “Evolução humana chegou a seu ápice, diz geneticista” (Interessa 10/10), conclui-se que o artigo: “Ciência recorre à religião pedindo socorro para a Terra” (Opinião 10/10) do teólogo Leonardo Boff está correto. A união perfeita entre a Ciência e a Religião irá ajudar a humanidade em tudo, além de salvar a Terra, irá também mostrar para os seres humanos os meios para entender tudo e até a verdade absoluta.
Deus não é a verdade absoluta, mas só Ele tem a verdade absoluta e só por meio dEle cada um poderá conhecer quem realmente é e depois poderá entender melhor o outro. E finalmente compreenderá mais a Deus, que é o criador primordial; isto é: o único criador incriado, que deu início à criação.
Rosário Américo de Resende, ex-professor da UFMG. Belo Horizonte, 11/10/2008.

218 - Evolução- publicado em 07/02/2009.
Agradeço à colunista Fátima Oliveira pelo artigo: “Saudades de Rogério Lustosa no bicentenário de Darwin” (Opinião 3/2), onde expõe a Teoria da Evolução. Ela ainda defende que essa teoria separou definitivamente a ciência da religião.
Eu já defendo o contrário e digo que a Teoria da Evolução abriu os caminhos para uma perfeita união da ciência com a religião. Qualquer ser para evoluir teve que ser criado antes por um outro ser, pois o nada não pode gerar algum ser novo. A teoria científica de Darwin, que data de 1858, surgiu um ano depois da publicação de “O Livro dos Espíritos” do professor Allan Kardec, no qual defende e comprova a evolução dos espíritos pela reencarnação, que vão conquistando conhecimentos e sabedoria.
A compreensão da Teoria da Evolução dos seres vivos e das vidas sucessivas dos espíritos leva um bom e livre pesquisador à Teologia da Libertação. Com uma perfeita visão científica e religiosa, ele fica em condições de entender melhor entender melhor a si e a todos os outros seres vivos, como também a Deus, que deu o pontapé inicial em todo processo da criação, que se tornou semieterno, pois só Deus é eterno, já que não teve início. Rosário Américo de Resende. Belo Horizonte, 03/02/2009.

222 - Evolução - publicado em 10/04/2009.
Enquanto lia o artigo: “Uma vida paralela à humana aguarda a hora de se revelar” do colunista Trigueirinho (Opinião 5/4), ia também pensando como é difícil falar da evolução de cada ser criado e dar explicações sobre a mesma. O colunista divide o processo da evolução em três níveis: a humana, a dos elementais e dos devas.
Na realidade existe a evolução dos seres criados: os espíritos, que vão adequando a matéria às suas necessidades. Os espíritos, em suas caminhadas evolutivas, passam pelos reinos mineral, vegetal, animal e hominal. Agora a evolução chegou a um nível tão avançado mental e fisicamente falando, que está surgindo na terra o 5º nível: o angelical. Neste reino os seres humanos terão consciência de toda a sua condição evolutiva e também irão buscar a plena harmonia e perfeição de todo o conjunto planetário e até cósmico. Então não existe um sistema evolutivo em três situações paralelas.
Os espíritos, após serem criados, começam a evoluir em busca do conhecimento, da bondade e da perfeição. Cada um assume uma responsabilidade para com o processo evolutivo total em função de suas condições, que já foram conquistadas em sua caminhada já efetuada, responsabilidade que está oculta sob o véu do segredo de muitos milênios. Rosário Américo de Resende. B. Hte, 05/04/2009